O vazio de uma estante cheia

Sempre gostei de ler e de colecionar livros. Acompanho alguns booktubers e bloggers relacionados a esse universo e já a algum tempo me deparei com o seguinte questionamento “O vazio de uma estante cheia” mas vou explicar melhor para que vocês possam entender como cheguei a esse ponto.

Como disse acompanho as redes sociais de pessoas que gostam de livros, algumas como eu, compram livros com uma certa frequência, e não raro tem uma pilha de livros para ler. Por uma limitação financeira e de espaço, mantenho minha pilha controlada. Observando outras pessoas vi que a pilha dos livros “por ler” não parava de crescer. Pilhas e pilhas de livros que foram comprados para virar uma lombada bonita na estante. Alguns foram presentes de editores, ou até mesmo presentes de fãs. A questão me chamou atenção, e comecei a me perguntar em que ponto deixamos de ser colecionadores de livros e leitores, para nos tornarmos acumuladores.

Outra questão que quero levantar, é a velocidade com que as pessoas com uma lista grande”to be read” tem que ler seus livros. Penso que alguns livros precisam de um certo tempo para serem degustados (Dan Brown, não se ofenda) até por proporem reflexões que só podem ser feitas se o leitor usar sua cabeça. Senão o livro vira um amontoado de palavras, mas que no fundo não estão acrescentando nada a você como pessoa, apenas virando uma foto bonita nas redes sociais.

Quem vence a corrida nem sempre é o leitor mais rápido, na verdade não existe corrida! Observo que as pessoas medem sua capacidade como leitores em quantidade de livros lidos no ano. Quando na verdade essa quantidade pode não refletir qualidade de leitura. Uma pessoa que leu mais 100 livros pode se comprar a uma que leu 12? Quem sabe a que leu 12, não viveu melhor o que o livro queria transmitir, isso sem falar que quando o livro vira parte do seu dia a dia a experiência fica mais gostosa, ai você percebe que não precisa de pressa para o que te faz bem.

Meu objetivo aqui não é recriminar os costumes de ninguém, apenas quero propor uma reflexão para que veja menos estantes cheias e mais pessoas felizes e completas. Aos leitores do blog que se identificaram com o texto, proponho rever o que você guarda em suas estantes, e se não poderia estar melhor na mão de alguém que não tem acesso ao livro e que futuramente pode se tornar outro leitor.

Abraços e até a próxima.

Kindle Paperwhite Wi-Fi, iluminação embutida, tela de 6″ sensível ao toque de alta definição

Anúncios

8 comentários Adicione o seu

  1. Gio Souza disse:

    Concordo com td que vc escreveu neste post. Eu gosto de ler, tenho um blog literário, mas tb tenho um trabalho de 40 horas semanais, cuido dos afazeres da casa, então como realizar a leitura de 100 livros no ano? Creio q isso é algo impossível para mim, até pq gosto de ler devagar, entender realmente o q estou lendo.

    Curtir

    1. Gio, respeitar seu ritmo de leitura é muito importante. Obrigado pelo seu comentário! 😀

      Curtir

  2. Keith Melo disse:

    eu concordo em partes sobre a quantidade crescente de livros por desejo consumista. Vejo gente que é colecionador do objeto livro e trata a estante como um guarda-roupa (seguindo a lógica do “não ter o que vestir, apesar do guarda-roupa cheio e corre a comprar mais).
    Mas aí, lembro da ‘Anti-biblioteca’ de Umberto Eco e tento ser esperançosa a pensar na(s) estante(s) como um artifício de pesquisa e – por mais que tenha me comprometido a ler mais e comprar menos – tento levar essa ideia pra vida.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Uma boa saída é trocar livros com amigos, assim podemos debater sobre a leitura e ainda teremos livros novos para ler. Obrigado pelo seu comentário! 😀

      Curtido por 2 pessoas

      1. Keith Melo disse:

        Sim, trocar ou passar adiante eu sempre acho válido. Mas também acho válido manter minha estante pra pesquisa ❤

        Curtido por 1 pessoa

  3. ksouza disse:

    Verdade isso, sempre fui apaixonada por leitura mas sempre tinha um certo cuidado e só comprava livros novos quando não tinha mais nenhum para ler na minha estante. Mas confesso que esse hábito ficou muito mais difícil de manter quando tive a chance de comprar mais livros do que eu me permitia. E a pilha naturalmente vai crescendo, às vezes tenho que me controlar para não sair comprando mais livros do que posso ler, mas ainda me espanto quando ouço algumas pessoas falarem que possuem mais de cem livros não lidos na estante, parece absurdo rs. Concordo contigo que a leitura tem que ser apreciada. Eu leio muito menos do que gostaria e do que lia há alguns anos quando não tinha a responsabilidade de uma casa para cuidar, trabalho fora e etc…Mas o que vale é manter o prazer da leitura sempre vivo né? Não como uma corrida como você mesmo disse mas como uma caminhada leve e divertida.
    Abraços 😀

    Curtido por 1 pessoa

    1. Gostei muito do seu comentário! Concordo com você o que vale é manter o prazer da leitura sempre vivo. Abraços

      Curtido por 3 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s