O Relatório de Brodeck por Manu Larcenet

O Relatório de Brodeck – Volume Único Exclusivo Amazon

81yOJbeUjQL813ZbjyYi4L81PtRVPozgL

Brodeck, recém-saído de um campo de concentração após o término da Segunda Guerra Mundial, regressa ao seu povoado, próximo à fronteira com a Alemanha. Certa noite, ele chega ao armazém local no momento em que os homens de sua aldeia acabaram de cometer um assassinato brutal. Por ser um escriba, é obrigado pelos outros a fazer o relatório sobre o ocorrido. Enquanto aprofunda sua investigação, Brodeck faz perigosas e chocantes descobertas, que podem mudar sua vida e a de outras pessoas de maneira irreversível.

Esta impressionante adaptação do premiado romance de Philippe Claudel, um dos nomes proeminentes da literatura francesa contemporânea, é um marco das HQs mundiais. Enquanto Claudel narra os aspectos mais sombrios da humanidade, Larcenet os tinge com a escuridão advinda dos piores horrores que uma pessoa pode enfrentar. O Relatório de Brodeck já se firmou como um dos maiores exemplos do poder de expressão da arte dos quadrinhos. A edição da editora Pipoca & Nanquim traz a obra completa em um volume de 332 páginas, no mesmo acabamento do original, com capa dura e formato widescreen, acompanhada de uma caixa protetora para conservar o livro em pé em sua prateleira.

81UjB+x6t1L81aD+EEOnRL81eJxKCsXzL81BgE+0C2mL81YpbOLKqQL

Manu Larcenet nasceu em 1969, na comuna francesa Issy-les-Moulineaux. Ele começou a carreira profissional em 1994, quando se juntou ao time da revista Fluide Glacial e, desde então, fez trabalhos de renome para editoras como Spirou, Dupuis e Glénat… Em 2000, migrou para a coletânea Poisson Pilote (Dargaud), onde criou com Lewis Trondheim Cosmonauts of the Future (2000-2004); seguido por Les Entremondes (2000-2001), em parceria com seu irmão Patrice Larcenet. Lançou também Le Temps de Chien (2002), Nic Oumouk (2005-2007) e Le Combat Ordinaire (2003-2008), pela qual recebeu o prêmio de Melhor Álbum no festival de Angoulême. Ao lado do amigo roteirista Jean-Yves Ferri produziu cinco álbuns da série Le Retour à la Terre, publicados pela Dargaud entre 2002 e 2008. Entre 2008 e 2014 se dedicou a coleção Blast (Dargaud): quatro álbuns densos, sombrios, trágicos, repletos de humanidade generosa e selvageria fascinante. Em 2010 e 2012, publicou Peu de Gens Savent e Nombreux Sont Ceux qui Ignorent pela Les Rêveurs, editora fundada por ele e o amigo Nicolas Lebedel. Também em 2012, ilustrou o romance Journal d’un Corps, de Daniel Pennac, para a Futuropolis-Gallimard. Três anos depois, começou a trabalhar pela primeira vez em uma adaptação, O Relatório de Brodeck, obra-prima de Philippe Claudel. Os dois tomos foram lançados pela Dargaud entre 2016 e 2017.

81lHUBdp3ML81h+lWxCrJL81Ick7dyhKL91ax3GZEUXL81EvWEmM1+L

Quer ler O Relatório de Brodeck ? Clique aqui.

Leia também:

 

 

Acompanhe outros posts nas redes sociais:

https://www.facebook.com/antoniopimentablog/

https://www.instagram.com/antoniopimenta86/

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s